Monthly Archives: Junho 2007

“Liberals live longer”

“Liberals live longer” – diz uma piada atribuída a Hayek e vulgarizada nos meios liberais internacionais. Vivemos mais, talvez, com todos os achaques da velhice, mas nos valemos de mais longa experiência. A experiência é preciosa. Wittgenstein a enaltece numa Resenha de sua obra em que são tocados os temas do Ceticismo e da Certeza. É graças à experiência que podemos acabar julgando com a esperança de correção. Um amigo um tanto ou quanto ingênuo, porém sincero em sua cordialidade, me felicitou o outro dia com as palavras: “Gostaria de chegar à sua idade, com sua lucidez”… Será que não estou realmente decrépito, não estou gagá? Será que o que escrevo ainda faz sentido? Escrevo, entretanto, conforme tenho pensado há dez, vinte, cinqüenta anos, com a experiência de longa meditação…

José Osvaldo de Meira Penna é diplomata tendo ocupado vários cargos no exterior e chefiado sete embaixadas brasileiras. É também escritor e jornalista, com mais de 20 títulos publicados.

Joe Berardo e Mega Ferreira

“Se ele não está satisfeito que arranje outro lugar para trabalhar.”

Começo a gostar deste homem.

                                                                             CCB
CENTRO CULTURAL BERARDO

Um homem livre é aquele que pensa, fala, decide e actua de acordo com a sua consciência, e independentemente da forma como pensam, falam, decidem e actuam os outros – todos os outros.

Baptista Bastos

O discurso do absurdo


Votar é importante; mas nós somos mais importantes do que o voto. Temos sido enganados porque, no fundo, retraímos a nossa indignação perante a indignidade dos governantes. Além do voto, pequeno quadrado de papel no qual fizemos recair a responsabilidade da nossa escolha, há outros poderes,…(Jornal de Negócios)

Obituário

Richard Rorty

[rorty_sup.jpg]

Richard Rorty

Porto Morto

Imagem

Vieira diz que acusações de Pinto da Costa são “o estrebuchar do morto”

Eu diria, que o futebol se encontra em “Porto morto”

Sebastião Salgado

Esquerda ou Direita

  O que distingue atualmente “esquerda” de “direita” seria, basicamente, o seguinte: aqueles que defendem a idéia de que só é possível resolver os problemas sociais através da atuação do Estado, enfim, aqueles que pretendem promover a “igualdade social” (ou, ao menos, reduzir substancialmente a desigualdade) utilizando como ferramenta o Estado (seja através de reformas no sistema capitalista ou através da implementação de um programa de caráter socialista) são considerados de “esquerda”. E aqueles acreditam que com a menor interferência do Estado nas relações em sociedade, e através da livre iniciativa, os problemas sociais se resolveriam “naturalmente” são apontados como sendo de “direita”.(Opinião & Opiniães)